Palavra Chave "artigos evangélicos"

O mau exemplo de Diótrofes

A terceira Epístola de João é marcada por elogios aos obreiros Demétrio e Gaio. Mas, também é caracterizada por duras críticas ao mau comportamento de Diótrofes. Enquanto 1 e 2 João celebram verdades que unem todos os cristãos, 3 João lamenta o mau exemplo e a rivalidade mesquinha que põe cristãos uns contra os outros. Em particular, a carta foi ocasionada por um conflito grave entre os obreiros. Diótrefes era

O que são as Bodas do Cordeiro?

Logo após o Rapto da Igreja — um evento secreto, exclusivo para os salvos em Cristo, imperceptível para o mundo sem Deus (Jo 14.1-3; Hb 9.28; cf. At 1.11), como já vimos em artigos anteriores, neste blog —, “estaremos sempre com o Senhor” (1 Ts 4.17). E, enquanto o mundo sofre os horrores da Grande Tribulação, ocorrerá, concomitantemente, outro evento exclusivo para os salvos arrebatados: o casamento entre Cristo e

O que é o Tribunal de Cristo?

Em Mateus 16.27 está escrito: “o Filho do Homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e, então, dará a cada um segundo as suas obras”. E, em Apocalipse 22.12, também lemos: “E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra”. Logo após o momento mais esperado pela Igreja de Cristo, o seu Arrebatamento, os salvos

Jejum bíblico: necessário e indispensável

Muitos cristãos já abdicaram do jejum bíblico. Esta prática cristã tem sido negligenciada em muitas de nossas igrejas. Alguns até acreditam que não precisamos mais jejuar. Os que assim pensam demonstram não conhecer as Escrituras. Quando Jesus foi interpelado pelo motivo de seus discípulos não jejuarem respondeu o seguinte: “Podem, andar tristes os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão em que lhes será tirado

A Igreja entrará no Céu antes da Grande Tribulação?

Alguns irmãos têm me perguntado, em seminários de Escatologia Bíblica e também nas redes sociais, sobre a identidade dos 24 anciãos que aparecem em Apocalipse, a partir do capítulo 4. Antes de responder de modo objetivo a essa pergunta, penso que é bom ressaltar que o apóstolo João, ao escrever a Revelação de Jesus Cristo, seguiu à risca a orientação que recebeu do Senhor: “Escreve as coisas que tens visto,

Enquanto é janeiro

Enquanto é janeiro, reafirmemos nossos propósitos diante de Deus, a fim de que, quando dezembro chegar, não venhamos a frustrar-nos diante do tempo desperdiçado. Enquanto é janeiro, ponhamo-nos a ler, a estudar e a pesquisar a Bíblia Sagrada. Há muito que se aprender com a Palavra de Deus. Em seus conselhos, teremos segurança e conforto, para enfrentar todo um ano de desafios, perplexidades e angústias. Enquanto é janeiro, intercedamos pelos

Conselhos para ser feliz em 2016

1. Seja otimista, sempre, pois o triunfo da Igreja é certo, haja o que houver. Em 2 Coríntios 2.14 está escrito que, em Cristo, sempre somos triunfantes. Ainda que morramos, estaremos para sempre com o Senhor (1 Ts 4.16,17; 1 Jo 3.1-3). Nada pode nos separar do amor de Deus. Nem a morte (Rm 8.37-39). Quando temos a certeza absoluta de que Deus está no controle de nossa vida, não

O joio na igreja: como conviver com os infiéis

A tensão entre as diferenças de comportamentos na igreja resulta em problemas de relacionamentos de uns para com outros e inclusive com a liderança. A questão precisa ser administrada com sabedoria e muita paciência. Cristo ao contar a parábola do trigo e o joio ensinou que devemos aprender conviver com estas pessoas sob o risco de “colher o joio e arrancar também o trigo com ele” (Mt 13.29). O próprio

Novembro de 1910: Há 105 anos Gunnar e Berg chegavam ao Brasil

A história de Gunnar e Berg começa na Suécia. Ambos eram suecos, mas não se conheciam. Ambos mudaram para os Estados Unidos e lá se conheceram. Ambos foram batizados com o Espírito Santo em Chicago. Ambos foram enviados pelo Espírito ao Brasil. Aqui chegaram há exatos 105 anos. A história resumida pode ser contada assim: Em 25 de março de 1902, o jovem sueco Daniel Berg, com 18 anos e

Ataques a Paris e a banalidade do mal

Anteontem o mundo presenciou mais um capítulo do terrorismo e da barbárie humana, com mais de 128 mortos e outros tantos feridos na capital francesa. De todo e qualquer ângulo que se observe, seja do ponto de vista da religião, da política ou das relações internacionais, a ação deve ser considerada odiosa e censurável. A nova face do terror, porém, não são os fuzis automáticos e as bombas que explodem