0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

Toda Santa Ceia do Senhor é especial, pois celebramos a vida. Mas a realizada no terceiro domingo de março de 2014 foi pra lá de especial, pois a Igreja do Palma teve a honra de contar com a presença do pastor Isaac Ribeiro, presidente da Assembleia de Deus em Franca, além de parte da congregação da cidade de Batatais e Restinga. Foi uma noite de festa, de celebração da morte e ressurreição de Cristo. Após o culto houve um jantar comemorativo.

Ficou sob a responsabilidade do pastor Isaac Ribeiro ministrar a Palavra do Senhor. O presidente do campo de Franca tomou como base a leitura em Levíticos 2: 1, que diz: E quando alguma pessoa oferecer oferta de alimentos ao SENHOR, a sua oferta será de flor de farinha, e nela deitará azeite, e porá o incenso sobre ela.

Confira uma resenha* da mensagem.

O Senhor ordenou que uma pessoa, quando ia fazer o sacrifício, deveriam pegar farinha, azeite e incenso, fazendo uma massa só e levar até os sacerdotes. Um dos sacerdotes colocava a mão na massa. A massa que saia em suas mãos era jogava no altar.

Qual o significado disso com a Santa Ceia?

O sacerdote pegava a primícias da massa que nada mais é o nosso Cristo sendo levado para a Cruz do Calvário. O valor da Santa Ceia está aqui. Quando fazemos parte da massa e esta é jogada sobre o altar tinha o poder de santificar TODA a massa. E o restante da massa somos nós. Romanos 11:16, diz: E, se as primícias são santas, também a massa o é; se a raiz é santa, também os ramos o são.

Deus nos ensina que quando pegamos um pedaço do pão significa que estamos santificados na massa, no corpo. Mas se não participamos da Ceia, não estamos santificados e prontos para ir para o céu.

Em Coríntios 10:17, diz: Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão.

O altar de Cristo foi no calvário. O altar dele foi lá. É na cruz que somos santificados. E é por isso que devemos adorá-lo.

Falamos do pão como projeção de Santa Ceia no Velho Testamento. Mas e o sangue?

Em Êxodo 24:8 diz: Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo, e disse: Eis aqui o sangue da aliança que o Senhor tem feito convosco sobre todas estas palavras.

Quando se pegava o sangue e jogava sobre as pessoas o significado era que o pecado das pessoas estavam sendo cobertos (apagados) pelo sangue de animais que era espargido.

Hoje não precisamos do sangue de bode, não necessitamos mais desse ritual, porque para nós foi derramado o sangue de Jesus Cristo, que foi vertido na Cruz do Calvário para TIRAR todos que estavam debaixo do pecado.

Em Hebreus 9:14, diz: Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?

Somos dos privilegiados, porque por maior que sejam os nossos pecados, o sangue de Jesus tem poder de tirar o pecado e nos perdoar. Participe do pão. Faça parte desta massa e diga: “Ora vem Senhor Jesus”.

 *Lembrando que uma resenha é um resumo do que foi dito e entendido de um discurso ou texto por quem o escreveu, sem que o contexto se perca.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×