0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

A irmã Laudicéia Sathler, da Sede, ministrou a palavra final do último culto de domingo de janeiro de 2016 no Jardim Palma. Leu em I Reis 19:6-7, que diz: E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água; e comeu, e bebeu, e tornou a deitar-se. E o anjo do Senhor tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque te será muito longo o caminho.

Confira uma resenha* da mensagem

Esforça-te no Senhor porque ele está conosco no caminho, por mais longo que este seja. Elias era conhecido como o profeta do fogo. Viveu na época do Rei Acabe, cheia de deuses introduzidos por sua mulher. Um deles, o deus Baal.
Uns confiam em carros e cavalos, mas nos faremos menção do Deus verdadeiro e vivo. Haja o que houver ele entra conosco na cova do Leão ou na fornalha.

Elias profetizou ao rei dizendo que por três anos não choveria. E não choveu. Depois desafiou o deus Baal. Foi feito o sacrifício ao deus Baal, o dia se passou, o povo clamou e retalhou os corpos e nada aconteceu. Elias chegou a zombar, dizendo: clame mais alto.

Elias reparou o altar, colocou o animal a lenha e quatro cântaros de água. Derramou sobre o altar e na vala. Elias então começa a clamar ao nosso Deus. Foi uma oração simples. Pediu a manifestação ao Deus de Israel. O fogo do céu desceu e consumiu todo: água, lenha, animal.

Os 450 profetas se retiraram e foram mortos por Elias. Mas muitos ali contemplavam e começaram a dizer: só o Senhor é Deus.

A rainha ficou sabendo dos acontecimentos e desejou a morte de Elias, que foge de medo. O que leva um homem que acaba de receber uma benção de Deus tremer diante dessa notícia?

Depois de fugir, deitou e desanimou de viver e desejou a morte. Quantas vezes não estamos nesta mesma situação? Recebemos bênçãos diárias de Deus, mas chega um dia que estamos desanimados, achando que Deus não se lembra de nós.

Mas Deus sabe de todas as coisas. Mesmo fugido, O Senhor foi ter com Elias e o serviu no meio do deserto. Elias, ainda assim, dormiu, desaminado.

Mas Deus o despertou e pediu pra que ele seguisse o caminho. O Senhor conhece o intimo do nosso ser e renova a nossa força. Elias caminhou por 40 dias com o alimento que Deus o serviu – e chegou no monte Sinai, no monte da revelação.

Você também vai longe. Não é hora de parar, mas de seguir o caminho. Ele vai te ajudar a chegar até à sua promessa. Ele cumpre o que prometeu para você. O tempo é Dele e não nosso.

No monte, Elias entrou numa caverna, esperando Deus falar com ele. Elias, de certo, esperava uma voz poderosa, forte e estrondosa. E o que aconteceu? Um vento destruindo tudo. Logo após um tremor de terra. E na sequência muito fogo.

Mas uma voz mansa e delicada pergunta a Elias: – O que fazes aqui, Elias? Elias começou a se justificar, dizendo que estava só. Deus diz: não, Elias, existem sete mil lá que me adoram. Volte, pois, ainda há trabalho a ser feito.

Jesus nos chama pelo nome, hoje. O que estamos fazendo na caverna, lugar de sujeira?

Volte para o lugar que o Senhor te colocou. Vai pelo caminho que o Senhor é contigo. Não desanime. Continue a sua jornada que a sua vitória vai chegar.

*Resenha é um resumo do que foi dito e entendido de um discurso ou texto por quem o escreveu, sem que o contexto se perca.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×