0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

No domingo (01/06) estudamos a lição de número 9 que tem por título “O Ministério de Pastor”. A introdução na classe dos jovens foi feita pela jovem Sulimara Cardozo e a continuidade pelo professor Reginaldo Junqueira.

Confira uma resenha* da lição.

A jovem iniciou falando sobre a importância do caráter do Pastor e do exemplo que este deve ter principalmente junto à sua família. O escolhido de Deus deve ser exemplo em tudo. Sabemos que muitos escolhidos por Deus têm feito coisas desagradáveis aos olhos do Senhor, deixando de cumprir o chamado de Deus, mas o Pai, uma hora, irá cobrar do seu escolhido o motivo de este não cumprir com os seus deveres.

Ministração do professor Reginaldo Junqueira

Antes de falar sobre os pastores precisamos falar das ovelhas. Reginaldo usou a figura das ovelhas (animal) que são criadas em rebanhos e sendo cuidadas pelo pastor. Estes animais precisam de cuidados. Ao nascer precisam de toda a proteção, pois não possuem lá e ainda outros animais podem mata-la.

E assim são nós, como ovelhas, precisamos de cuidados do pastor. Temos o “Bom Pastor, que é Cristo, que deu a vida pelas suas ovelhas. Temos também o pastor da Igreja, que tem o chamado de Deus para cuidar do rebanho do Senhor.

O verdadeiro pastor – sim, existem os falsos – é escolhido e nomeado por Deus. Diante do Pai ele tem o reconhecimento. E nós, como igreja, precisamos também o reconhecer e ter a humildade de nos sujeitar ao escolhido de Deus para conduzir a igreja no caminho a seguir.

O pastor tem suas tarefas diárias, mas possui missões muito importantes, que são: Doutrinária (ensinamento, pregação da palavra); Evangelização; Aconselhamento; Visitas; Missões; Reconciliação entre irmãos, casais e família.

A ovelha, animal, produz carne, lã, couro. Era lucrativa. E cabe as ovelhas da igreja também produzir algo pra ajudar a anunciar o Reino do Senhor aqui na terra. A Seara é grande e necessita de muitos ceifeiros.

Precisamos ter UNIDADE. O pastor precisa do seu corpo de “auxiliares” para ajudá-lo na condução do rebanho. Hoje, centraliza-se muito no pastor, ou porque ele é centralizador ou porque ele não se sente seguro em delegar, talvez porque seus “ajudadores” não estejam dispostos a “pagar o preço”. Precisamos buscar o verdadeiro amor, para que com zelo fazer a obra de Deus.

Façamos a seguinte reflexão: Sou pastor, e agora?

O pastor tem muitas tarefas, além do ministério: é pai, esposo e trabalho secular de 8 horas diárias de segunda a sexta, três cultos na congregação, visitas, aconselhamento, dedicação, oração, leitura da palavra e outros.

O que você faria?

Fica essa reflexão para você que deseja ser um VERDADEIRO pastor de ovelhas. Mas a reflexão serve também para as ovelhas, que não se sujeitam aos seus pastores e nada produzem para a unidade da igreja.

Para finalizar, é importante destacar a importância da “Mulher do pastor” como auxiliadora de seu ministério. Há muitas mulheres que se encantam com a possibilidade de se casar com um pastor (ainda mais hoje, em tempos de pastores famosos) e nada fazem para ajudá-lo. Mas há muito trabalho a ser realizado pelas mulheres que tem um esposo escolhido por Deus para pastorear a Igreja, portanto, despertai do sono, vós, servas do Senhor, que são casadas com pastores.

Oremos pelos bons pastores, compreendamos as suas lutas e os apoiemos com amor e carinho.

*Resenha é um resumo do que foi dito e entendido de um discurso ou texto por quem o escreveu, sem que o contexto se perca.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×